Última hora

Última hora

Centenas de feridos nos confrontos na Catalunha

Em leitura:

Centenas de feridos nos confrontos na Catalunha

Tamanho do texto Aa Aa

O balanço dos feridos nos confrontos na Catalunha, em dia de referendo, vai já em cerca de 850.

Desde o início da manhã as forças da ordem começaram por encerrar, pela força, diversas assembleias de voto. O dia foi marcado pela violência nas ruas.

O referendo foi proíbido pelo Tribunal Constitucional e o governo de Madrid reforçou a segurança com membros da Guardia Civil vindos de outras regiões. Resultado, os confrontos entre civis e polícias sucederam-se ao longo de todo o dia.

O ministro do Interior espanhol, Juan Ignacio Zoido, anunciou que as autoridades “neutralizaram” 70 centros de votação na Catalunha e bloquearam o sistema de voto eletrónico.

Perante o caos nas ruas das cidades catalãs, o presidente do governo de Madrid, Mariano Rajoy, afirmou que as “forças de segurança fizeram o seu dever na Catalunha, respeitando o mandato da justiça”.

Apesar de cerca de metade das assembleias de voto não terem funcionado, ao final do dia contavam-se votos em vários sítios

Os defensores da independência clamam, apesar de tudo, vitória e, em conjunto com os sindicatos, apelam a uma greve geral na próxima terça-feira.
O braço-de-ferro entre Madrid e os separatistas catalães mergulhou a Espanha numa crise política sem precedentes e sem fim à vista.