Última hora

Estado Islâmico reivindica ataque de Marselha

Em leitura:

Estado Islâmico reivindica ataque de Marselha

Tamanho do texto Aa Aa

Duas mulheres foram assassinadas à facada na estação de Marselha, um ataque já reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico. A secção antiterrorista do Ministério Público está a investigar o ataque, O atacante foi abatido por um soldado.

Fontes policiais disseram que o suspeito gritou “Allahu Akbar”, “Deus é Grande”, quando atacou as mulheres de 17 e 20 anos.

O atacante usaria várias identidades e era conhecido da polícia por crimes menores.

O ministro francês do Interior, Gérard Collomb, deslocou-se a Marselha poucas horas depois: “O que é estranho no vídeo do ataque é que o indivíduo começa por cometer um crime contra uma primeira pessoa, depois foge e, de repente, volta para matar a segunda. Portanto, é um elemento de interrogação neste momento”.


Collomb elogiou a reação das forças francesas envolvidas na resposta ao ataque:


O presidente francês, Emmanuel Macron, também usou o Twitter para expressar a sua profunda indignação e para elogiar a reação das forças de segurança: