Última hora

Deteção de ondas gravitacionais recompensada com Nobel da Física

Em leitura:

Deteção de ondas gravitacionais recompensada com Nobel da Física

Tamanho do texto Aa Aa

Um prémio Nobel da Física para a prova da teoria elaborada por Albert Einstein há mais de um século. Três cientistas norte-americanos do California Institute of Technology foram homenageados pela Real Academia Sueca das Ciências pelo seu trabalho pioneiro na deteção de ondas gravitacionais, que abre uma nova perspetiva no estudo da astronomia e das origens do universo.

O prémio, num valor de 940 mil euros, foi atribuído aos investigadores Rainer Weiss, Barry Barish e Kip Thorne, “pelas contribuições decisivas do detetor LIGO e a observação das ondas gravitacionais”, segundo o Secretário-Geral da Real Academia Sueca das Ciências, Goran K. Hansson.

Os investigadores tinham conseguido medir, pela primeira vez, as ondas provocadas pela fusão de buracos negros ou a explosão de estrelas gigantescas em Setembro de 2015, após a criação do observatório LIGO (Laser Interferometer Gravitational-wave Observatory). Os dois detetores, baseados na Luisiana e no estado de Washington, puderam igualmente detetar as mesmas ondas, através da emissão de um raio laser, em Junho do ano passado e em Janeiro deste ano.

Barry Barish tinha então apresentado a prova da teoria de Einstein como, “um avanço na astronomia e uma nova forma de ver o universo”, comparável, segundo ele, “ao momento em que Galileu espreitou pelo telescópio”.