Última hora

Última hora

Brexit: Parlamento Europeu rejeita passagem à segunda fase das negociações

A resolução foi aprovada por 557 votos a favor e 92 contra, com 29 abstenções.

Em leitura:

Brexit: Parlamento Europeu rejeita passagem à segunda fase das negociações

Tamanho do texto Aa Aa

Não há progresso suficiente, esta a conclusão do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, que debateu esta terça-feira uma resolução sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. A resolução foi aprovada por 557 votos a favor e 92 contra, com 29 abstenções. Michel Barnier é o responsável europeu na questão do Brexit.

“Até ao momento ainda não foram realizados progressos suficientes para se iniciar em confiança a segunda fase das negociações”, disse Michel Barnier aos parlamentares.

Direitos dos cidadãos, compromissos financeiros e a fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte são as questões prioritárias. Entre os eurodeputados reina um sentimento de frustração perante a ausência de progressos.

“Só na semana passada é que o governo britânico aceitou que tem, não uma conta de divórcio para pagar, mas obrigações legais resultantes de 45 anos de participação na União Europeia”, afirma Philippe Lamberts, eurodeputado dos Verdes belgas.

Em Londres as prioridades são diferentes. Os britânicos querem falar de comércio e das relações futuras entre o Reino Unido e os 27. O eurodeputado Nigel Farage não esconde as verdadeiras intenções do executivo britânico.

“Vocês tratam-nos como se fossemos reféns a não ser que paguemos um resgate. Até cumprirmos todas as vossas exigências nem sequer terão uma conversa inteligente connosco sobre comércio”, adiantou.

A quinta ronda negocial tem início previsto no dia 9 de outubro.

A jornalista da euronews, Isabel Marques da Silva, encontra-se em Estrasburgo e afirma, “a pressão que a primeira-ministra britânica está a sofrer no seio do seu próprio partido faz com que os eurodeputados receiem que as negociações do Brexit se vão continuar a arrastar mas é difícil pensar que haverá progresso suficiente para que o Conselho Europeu, previsto para 19 e 20 de outubro, possa autorizar a passagem à segunda fase.