Última hora

Brexit: May (quase) preparada para todas as eventualidades

Em leitura:

Brexit: May (quase) preparada para todas as eventualidades

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira-ministra britânica tenta reafirmar a sua liderança face a um partido conservador dividido sobre as modalidades do ‘Brexit’ e enfraquecido pela perda da maioria no parlamento.

Foi num ambiente por vezes caótico que Theresa May se dirigiu ao congresso dos “Tories” em Manchester para garantir que está pronta a conduzir o país para fora da União Europeia e, caso seja necessário, a gerir o fracasso da ausência de um acordo com Bruxelas.

May garantiu que, ao contrário do que defendem alguns colegas de partido, está interessada em manter uma parceria com a União.

“Se a nossa aproximação seguir um espírito de cooperação e amizade, com o olhar no futuro, estou confiante que vamos encontrar um acordo que funciona tanto para o Reino Unido como para a Europa”.

As declarações surgem num momento de impasse nas neg ociações com Bruxelas, em torno de temas como a fatura do ‘Brexit’, a situação da fronteira norte-irlandesa e os direitos dos cidadãos da UE.

Sobre este último ponto, May garantiu:

“Se é um cidadão da União Europeia e se decidiu fazer a sua vida neste país, deixe-me ser clara, ao dizer que apreciamos a sua contribuição ao nosso país e é bem vindo nesta terra”.

Uma posição que está longe de ser partilhada pela totalidade do partido, quando alguns conservadores exigem uma saída “dura” da União Europeia.

O tom do discurso com que May quer dar um novo fôlego social aos conservadores foi, no entanto, abalado por vários incidentes na sala de conferências, de um ataque de tosse da discursante, à interrupção de um humorista, passando pela queda de várias letras do slogan do congresso: “construir um país que funciona para todos”.