Última hora

Amnistia acusa União Europeia de violar direito internacional

Amnistia Internacional acusa UE de deportar ilegalmente milhares de afegãos

Em leitura:

Amnistia acusa União Europeia de violar direito internacional

Tamanho do texto Aa Aa

A Amnistia Internacional acusa a União Europeia de violar o direito internacional por estar a deportar todos os anos milhares de afegãos e a expô-los ao risco de violações dos direitos humanos. Num relatório apresentado em Paris, a organização não-governamental refere que a deportação de afegão aumentou 300% e pede por isso uma moratória

“Não há regiões seguras no Afeganistão para as pessoas regressarem e pedimos por isso uma moratória até que o país se torne mais seguro”, explica Iverna McGowan, diretora da secção da União Europeia da Amnistia Internacional.

“Nunca conheci pessoas com tanto medo como vi em Cabul. Estas pessoas estavam receosas de serem alvos indiscriminados de ataques terroristas e também serem atacadas por serem quem são”, conta Anna Shea, do departamento de campanhas da Amnistia Internacional.

De acordo com as Nações Unidas, pelo menos 1600 civis morreram no primeiro semestre do ano, com 20% por cento das vítimas em Cabul.

Depois dos sírios, os afegãos são o maior grupo de requerentes de asilo na Europa, com mais de 108 mil pedidos registados no último ano, de acordo com o Eurostat.