Madagáscar: Peste já matou 30 pessoas desde agosto

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Madagáscar: Peste já matou 30 pessoas desde agosto

<p>A epidemia de peste, que está a afetar há mais de um mês a ilha de Madagáscar, já provocou pelo menos 30 mortos, revelou o Ministério da Saúde local.</p> <p>Em declarações à France Press, um responsável do Ministério afirmou já terem sido registados 192 casos suspeitos de se tratar da peste. Destes, 30 são vítimas mortais registadas desde agosto. Só na capital, Antananarivo, e nos arredores, já morreram nove pessoas.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">What is <a href="https://twitter.com/hashtag/plague?src=hash&ref_src=twsrc%5Etfw">#plague</a>?<br /> Plague is caused by the bacteria Yersinia pestis, usually found in small mammals and their fleas <a href="https://t.co/fGplUSKC9p">https://t.co/fGplUSKC9p</a> <a href="https://t.co/VzeiIQ47KS">pic.twitter.com/VzeiIQ47KS</a></p>— <span class="caps">WHO</span> (@WHO) <a href="https://twitter.com/WHO/status/914835741611569152?ref_src=twsrc%5Etfw">2 de outubro de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>Madagáscar situa-se no oceano Índico, cerca de 1100 quilómetros a leste de Moçambique. </p> <p>O Governo local está a adotar medidas de emergência para tentar bloquear a progressão da epidemia. Grandes concentrações públicas estão proibidas e foram intensificados os controlos no aeroporto da capital.</p> <p>A peste é recorrente em Madagáscar, geralmente entre setembro e abril, mas agora, ao contrário de anos anteriores, já afeta as áreas urbanas do país.</p> <p>Entre 2010 e 2015, Madagáscar somou mais de 80 por cento das mortes provocadas por peste em todo o mundo.</p> <p><blockquote class="twitter-video" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Pharmacies in Madagascar are selling out of face masks in the wake of a plague outbreak that killed several people <a href="https://t.co/ECQG0irQVy">https://t.co/ECQG0irQVy</a> <a href="https://t.co/SYimg17jMS">pic.twitter.com/SYimg17jMS</a></p>— <span class="caps">AFP</span> news agency (@AFP) <a href="https://twitter.com/AFP/status/914965720127102976?ref_src=twsrc%5Etfw">2 de outubro de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p>