Última hora

Última hora

3000 quilómetros em 4 rodas a energia solar

O "World Solar Challenge" começou há 30 anos, ocorre a cada dois anos e nesta edição junta quase 40 equipas, incluindo uma do Irão e a holandesa campeã em 2015.

Em leitura:

3000 quilómetros em 4 rodas a energia solar

Tamanho do texto Aa Aa

De regresso ao futuro, na Austrália está na estrada uma das mais exigentes corridas de carros movidos a energia solar.

São cerca de três mil quilómetros entre a costa norte e a costa sul da maior ilha da Oceânia, ligando Darwin a Adelaide.

Quase 40 equipas dos quatro cantos do mundo, incluindo do Irão, estiveram na grelha da bianual “Worlds Solar Challenge”, uma corrida estreada há 30 anos envolvendo veículos autosuficientes equipados com painéis solares desenmvolvidos por alguns dos mais jovens talentos da engenharia no planeta.


Estudantes universitários e jovens engenheiros oriundos de 21 países empenharam-se para a competição. A equipa holandesa Nuon Solar defende o título de 2015, mas a piloto Sarah Benninkbolt revela preocupação porque “o percurso é mais longo e todos os carros parecem diferentes”. “Temos um bom carro, está a trabalhar na perfeição e estamos muito confiantes. Vamos dar tudo pela vitória”, prometeu

Ainda antes do tiro de partida, Breanna Isaac, da equipa oriunda da escola secundária Mississipi Choctaw, nos Estados Unidos, também revelava confiança: “Estamos muito competitivos, mas queremos mais. Queremos perceber até onde podemos ir.”

Não foram muito longe. De acordo com o jornal australiano ABC, a equipa de Breanna Isaac terá sido uma das que abandonou antes mesmo de sair do perímetro de Darwin.


Há duas categorias em competição: na “challenger” conta a velocidade; na “cruiser”, a eficiência do carro.

A chegada a Adelaide, na Austrália do sul, está prevista ocorrer entre 12 e 15 de outubro.