Última hora

QMundial2018: Fernando Santos pede cabeça a Ronaldo e companhia

Pepe promete campeões da Europa a correr mais que a Suíça, neste derradeiro jogo de qualificação: os helvéticos garantem recusar jogar para o empate

Em leitura:

QMundial2018: Fernando Santos pede cabeça a Ronaldo e companhia

Tamanho do texto Aa Aa

O selecionador Fernando Santos mostrou-se convicto que Portugal vai alcançar o apuramento direto para o Mundial2018 de futebol, no dia do seu 63.º aniversário, mas para isso tem que vencer uma “fortíssima” Suíça.

“Mantenho a convicção que amanhã (terça-feira) os jogadores vão dar-me uma prenda e que Portugal vai chegar ao Campeonato do Mundo através da fase de grupos. A Suíça é um adversário fortíssimo que está a fazer uma qualificação brutal, com nove vitórias em nove jogos. Sabemos das dificuldades do jogo e que vamos defrontar uma equipa de grandíssima qualidade”, afirmou Fernando Santos.

O selecionador português, que na terça-feira festeja 63 anos de idade, falava aos jornalistas na conferência de antevisão do encontro da 10.ª e última jornada do Grupo B de apuramento para o Mundial2018, no Estádio da Luz, em Lisboa.

“Portugal vai ter que jogar com organização e rigor. Não pode entrar em campo de cabeça perdida, à procura do golo. Vamos tentar chegar ao golo, mas sempre com muita atenção e organização. Queremos ganhar”, referiu o treinador.

Fernando Santos assumiu que a Suíça merece estar no próximo Campeonato do Mundo, embora espera que garanta o acesso apenas no ‘play-off’, e não acredita que os helvéticos se apresentem no Estádio do Luz com uma atitude mais defensiva.

“A Suíça tem a sua forma de jogar já há algum tempo, por isso não acredito que vá desvirtuar a sua forma de jogar frente a nós”, disse.

Questionado sobre a importância de Portugal ser campeão europeu, Fernando Santos lembrou que tal estatuto não ganha jogos.

“Não podemos dizer, como o fazíamos antigamente, que nunca fomos campeões europeus. Fomos campeões europeus. Isso cria responsabilidade, mas não ganha jogos. Vamos ter pela frente uma equipa que tem um trajeto impecável na qualificação e nós vamos fazer que esse trajeto impecável termine amanhã”, frisou.


CR7 no livro do Guiness


O Livro Guinness dos Recordes incluiu na sua edição de 2018 o recorde de Cristiano Ronaldo como o único jogador a ter marcado em quatro europeus de futebol, revelou esta segunda-feira a publicação.

O capitão da seleção portuguesa estabeleceu aquela marca no último Europeu, disputado em França e que Portugal conquistou, tendo marcado nos quatro campeonatos que jogou.

O feito do jogador madeirense iniciou-se em 2004, durante o europeu organizado por Portugal, no qual marcou dois golos. O primeiro no jogo de estreia frente à Grécia, derrota por 2-1, e o primeiro na vitória por 2-1 sobre a Holanda, que deu a Portugal o ‘passaporte’ para a final da prova, a qual perdeu para a Grécia (1-0).

Seguiu-se, em 2008, o Europeu organizado pela Áustria e pela Suíça, prova na qual Ronaldo apenas anotou um golo, o segundo na vitória (3-1) sobre a República Checa, ainda na fase de grupos. Portugal foi eliminado nos quartos de final, ao perder com a Alemanha por 3-2.

No Europeu de 2012, na Polónia e na Ucrânia, marcou três tentos. Depois de ter ficado em branco nos dois primeiros jogos, Ronaldo marcou os dois golos na vitória (2-1) sobre a Holanda, tendo, nos quartos de final, anotado o golo que ditou o triunfo (1-0) sobre a República Checa. Nas meias-finais, Portugal foi eliminado nos penáltis pela Espanha, após 0-0 no tempo regulamentar e prolongamento.

Em 2016, no Europeu de França, que Portugal viria a conquistar, Ronaldo voltou a marcar três golos, apesar de ter ficado em branco na final frente aos anfitriões, na qual saiu lesionado ainda na primeira parte (25 minutos).

Com os três golos – dois no empate 3-3 frente à Hungria, que garantiu a passagem aos quartos de final da prova, e o primeiro na vitória (2-0) sobre o País de Gales, nas meias-finais -, Ronaldo tornou-se assim no primeiro jogador a marcar em quatro europeus, tendo ainda igualado o francês Michel Platini como os melhores marcadores de sempre em fases finais de europeus (nove golos).

Na nota hoje divulgada, o Guinness destaca ainda que na edição de 2018 vai constar o recorde do avançado inglês Peter Crouch, que, em 2015, bateu o recorde de Alan Shearer como o melhor marcador de golos de cabeça na liga inglesa.

Em maio de 2015, o antigo jogador do Liverpool chegou aos 47 golos de cabeça, superando os 46 de Shearer, que brilhou ao serviço do Newcastle, tendo Crouch, desde então, acrescentado mais quatro golos ao feito (51).




Pepe promete a correr mais que os suíços

O defesa Pepe afirmou que todos os jogadores da seleção portuguesa de futebol acreditam no triunfo sobre a Suíça e no apuramento direto para Mundial2018 e lembrou que, em Basileia, a formação lusa não teve a sua “bandeira”.

“Não tínhamos o nosso jogador mais importante, a nossa bandeira, que é Cristiano Ronaldo. Amanhã (terça-feira) vai ser um jogo completamente diferente. Sabemos da responsabilidade que temos e todos queremos estar no Mundial. Vamos fazer tudo para isso, vamos correr e trabalhar mais que eles (suíços)”, disse Pepe, referindo-se ao desaire por 2-0 com os helvéticos, logo no arranque do apuramento.

Pepe falava aos jornalistas na conferência de antevisão do encontro da 10.ª e última jornada do Grupo B da fase de qualificação para o Mundial2018, na terça-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa.

“Temos que encarar o jogo com concentração e é isso que vamos fazer. Temos que ser nós próprios, com uma grande ambição e espírito de sacrifício. Vamos conseguir”, frisou o defesa central de 34 anos.

Pepe, que deverá cumprir a sua 90.ª internacionalização e passará a ser isolado o oitavo futebolista de sempre com mais jogos pela seleção principal, considerou que a Suíça tem “um grande grupo e tem grandes jogadores”.

“Se todos estivermos unidos, jogadores, treinadores e público, vai ser muito complicado para a Suíça”, disse o central do Besiktas.

Suíça recusa jogar para o empate

O selecionador suíço de futebol classificou o encontro com Portugal como uma “final” e assegurou que os helvéticos não vão jogar para o empate.

“Estou muito orgulhoso da minha equipa e confiante que podemos decidir o próximo jogo a nosso favor. É quase uma final e as finais são para se ganhar. Tudo iremos fazer para ganhar”, afirmou Vladimir Petkovic, em conferência de imprensa.

O técnico, que fazia a antevisão do derradeiro e decisivo encontro de apuramento, recusou que a formação suíça entre no Estádio da Luz a pensar no empate, apesar de ocupar a liderança do grupo, com mais três pontos do que o conjunto luso.

“Não sabemos jogar para o empate e já o demonstrámos. Sabemos lidar com várias situações de jogo e, apesar de jogarmos fora, em Portugal, tudo iremos fazer para ganhar”, vincou, antecipando um “jogo emotivo”.

De resto, Petkovic disse que a Suíça, vencedora de todos os nove encontros de apuramento, incluindo a receção à formação das ‘quinas’ (2-0), não vai mudar a “filosofia de jogo” nesta partida, mesmo tendo pela frente Cristiano Ronaldo.

“Amanhã (terça-feira), não vamos jogar contra o Cristiano Ronaldo. Ele é um excelente jogador, mas vamos ter pela frente uma equipa que é campeã europeia. Portugal continua a ser favorito e tudo o que fez não foi obra do acaso. No entanto, queremos contrariar esse favoritismo”, concluiu.

Já o ‘capitão’ suíço, Stephan Liechsteiner, considerou que este será “um jogo importante” para o conjunto helvético.

“Temos a possibilidade de nos qualificarmos para o Mundial. É um jogo importante para todos os jogadores. Temos de procurar fazer o nosso jogo, como temos feito até aqui. Estar concentrados, ter confiança e procurar construir oportunidades”, referiu.

O lateral, de 33 anos, que alinha nos italianos da Juventus, abordou igualmente o duelo com Cristiano Ronaldo, ainda que ressalvando que a Suíça tem de “pensar em Portugal enquanto equipa”.

“Jogar contra Ronaldo é sempre um grande desafio, mas o importante é que todos nós pensemos em Portugal enquanto equipa. Já joguei duas ou três vezes contra o Cristiano Ronaldo, tive bons e maus resultados, mas amanhã (terça-feira) espero superar este desafio”, afirmou.

Portugal, segundo classificado do Grupo B, com 24 pontos, menos três do que a Suíça, necessita de vencer a formação helvética para conquistar o sétimo apuramento para fases finais de Mundiais, o quinto consecutivo.

O Portugal-Suíça está agendado para as 19:45 e vai ser arbitrado pelo turco Cüneyt Çakir.

Texto: Lusa
Edição: Francisco Marques