Última hora

Última hora

Nova "sangria" de empresas do Ibex35 na rota da independência catalã

Em leitura:

Nova "sangria" de empresas do Ibex35 na rota da independência catalã

Tamanho do texto Aa Aa

A iminência de uma declaração unilateral de independência leva mais empresas catalãs a ponderar a saída do território. Depois de uma semana marcada pela “sangria” de gigantes como os bancos Sabadell e CaixaBank ou a Gas Natural Fenosa, mais empresas vão discutir esta segunda-feira a possibilidade de transferir a sede social para outra região de Espanha.

A medida, permitida por um decreto governamental aprovado na sexta-feira em conselho de ministros, vai estar em cima da mesa das reuniões de empresas da esfera CaixaBank como a concessionária de autoestradas Abertis, a empresa de telecomunicações Cellnex e a imobiliária Colonial.

Até ao final do dia, a rota da independência fixada pelo governo regional, deverá ter conduzido à saída do território de seis das sete empresas com base na Catalunha cotadas no índice Ibex 35. Até agora apenas a multinacional de derivados de plasma sanguíneo Grifols descarta optar por juntar-se à vaga quando dois terços da sua actividade está localizada nos Estados Unidos e Canadá.

O Ibex 35 abriu esta manhã em terreno positivo, com ganhos de 0,23% na Bolsa de Madrid. A agência de notaçã Moody’s felicita-se com a decisão do Caixabank e Sabadell de evitar uma possível saída da zona euro precipitada por uma declaração unilateral de independência, embora a agência continue a considerar a soberania do território como “pouco provável”.