Última hora

Questão da Catalunha abordada à margem do Ecofin

Governo espanhol diz contar com o apoio dos parceiros europeus na resolução da questão.

Em leitura:

Questão da Catalunha abordada à margem do Ecofin

Tamanho do texto Aa Aa

A Crise na Catalunha não foi esquecida no primeiro dia do encontro do Ecofin. Apesar de não fazer parte da agenda, a tensão entre Barcelona e Madrid foi abordada durante um pequeno almoço entre os ministros das finanças do grupo popular europeu.

Aos jornalistas, Luis de Guindos, ministro espanhol da Economia, disse que os parceiros europeus apoiam a posição de Madrid:

“Todos apoiam a posição do Governo espanhol”, disse o ministro espanhol da economia.

“Isto não se trata de independência, mas sim de uma rebelião contra a lei. A lei é a base da vida em comum não só em Espanha, mas também em toda a Europa”, continuou.

Conclusões da sexta missão pós-programa a Portugal

As conclusões da sexta missão pós-programa a Portugal são um dos assuntos em agenda na reunião dos ministros das Finanças da zona euro.

Na semana em que os Estados-membros devem ultimar as suas propostas de Orçamento para 2018, o ministro das Finanças português. Mário Centeno não viajou até ao Luxemburgo, sendo Portugal representado pelo secretário de Estado das Finanças, Ricardo Mourinho Félix.

O Eurogrupo fica marcado pela despedida do ministro alemão Wolfgang Schäuble, na sequência das recentes eleições na Alemanha, vai passar a presidir ao Bundestag, o parlamento Federal alemão.

Visto por muitos na Europa como rosto da ortodoxia e inflexibilidade de Berlim em matéria de finanças públicas, Schäuble, cujas posições foram particularmente duras durante a crise grega, por diversas vezes fez também reparos às opções orçamentais tomadas pelo Governo português.

Com agências