Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": Defesa do acordo nuclear e directiva sobre os trabalhadores destacados

Em leitura:

"Breves de Bruxelas": Defesa do acordo nuclear e directiva sobre os trabalhadores destacados

Tamanho do texto Aa Aa

A chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, vai deslocar-se a Washington (capital dos EUA), no início de novembro, para tentar convencer o Presidente dos EUA, Donald Trump, a não pôr em causa o acordo nuclear com o Irão.

Federica Mogherini tem o apoio de todos os Estados-membros, que se reuniram, segunda-feira, no Luxemburgo, ao nível dos ministros dos Negócios Estrangeiros.

Além deste tema, o programa que passa em revista a atualidade europeia diária destaca a diretiva sobre os trabalhadores destacados, que está sob o escrutínio do Parlamento Europeu.

O primeiro-ministro de França, Phillipe Édouard, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, analisaram, segunda-feira, esse dossiê, que deve ser fechado até ao final do ano.

“O nosso objetivo é garantir que, através da definição de um bom acordo, possamos fortalecer a proteção dos trabalhadores franceses e se todos os trabalhadores europeus. Não pomos em causa que haja uma diretiva sobre trabalhadores destacados, porque a França envia muitos trabalhadores para o exterior e recebe muitos trabalhadores no seu teritóri. Isso é muito bom, mas queremos mais e melhor proteção”, disse o governante francês.