Última hora

Última hora

Incêndios: Calamidade Pública a norte do Tejo

3700 bombeiros, apoiados por cerca de 1100 viaturas, combatem as chamas em Portugal. Foi decretado estado de calamidade pública a norte do Tejo

Em leitura:

Incêndios: Calamidade Pública a norte do Tejo

Tamanho do texto Aa Aa

Domingo foi o pior dia do ano, a última noite a mais dramática, em termos de fogos, nas regiões centro e norte de Portugal, com 3700 bombeiros a combaterem as chamas. O número de mortos é já de mais de uma dezena e pode ainda aumentar.

O governo decretou estado de calamidade pública a norte do Tejo.

Segundo a Autoridade nacional de Proteção Civil são agora 19 os grandes incêndios que continuam ativos. Os de maiores dimensões lavram na Lousã, Alcobaça, Seia e Sertã. Na Lousã, distrito de Coimbra mais de seiscentos bombeiros estão no terreno.

O fogo chega também à Galiza, três pessoas morreram. Centenas de bombeiros e soldados têm estado envolvidos no combate aos incêndios. Segundo as autoridades espanholas, 17 deles são de origem criminosa.