Última hora

Última hora

Madrid diz que o diálogo com a Catalunha se faz no Parlamento

Depois do prazo dado para que Carles Puigdemont esclarecesse se havia declarado ou não a independência da região autonómica espanhola, o Governo central espanhol reage

Em leitura:

Madrid diz que o diálogo com a Catalunha se faz no Parlamento

Tamanho do texto Aa Aa

A vice-presidente do Governo de Espanha oficializou, esta terça-feira, -depois do prazo dado ao presidente da Generalitat para que esclarecesse se havia declarado a independência ou não e de ter declarado como “pouco clara” a resposta de quatro páginas escritas por Carles Puigdemont e datadas desta segunda-feira – a posição do executivo central face à falta de percepção sobre a declaração de independência catalã:

Em conferência de imprensa, Soraya Saénz de Santamaria declarou:

“O Governo de Espanha tem uma resposta que está avalizada por uma muito ampla maioria parlamentar. Uma maioria parlamentar que convida o senhor Puigdemont a debater onde se debatem os grandes assuntos do país, que é o Congresso de Deputados (parlamento espanhol). Por isso consideramos que o senhor Puigdemont tem uma oportunidade de retificar, de ser claro, de voltar à legalidade e de formular os planos que tem no sítio de onde emana a mediação no nosso país, que é o Congresso dos Deputados. ninguém lhe nega o diálogo, mas o diálogo tem de fazer-se dentro da lei, com a máxima clareza e no Congresso, onde está representado o conjunto da cidadania.”

Na próxima quinta-feira acaba o prazo dado à Generalitat para a actuação do governo central, que se reduz à retificação e retoma da ordem constitucional em caso de independência efetiva.