Última hora

Última hora

Comissão Europeia diz estar "horrorizada" com o assassinato de uma jornalista maltesa que investigava casos de corrupção

Daphne Caruana Galizia, uma bloguista e jornalista maltesa, conhecida por denunciar inúmeros casos de corrupção foi assassinada esta segunda-feira.

Em leitura:

Comissão Europeia diz estar "horrorizada" com o assassinato de uma jornalista maltesa que investigava casos de corrupção

Tamanho do texto Aa Aa

Daphne Caruana Galizia, uma bloguista e jornalista maltesa, conhecida por denunciar inúmeros casos de corrupção foi assassinada esta segunda-feira.

Tinha 53 anos e foi vítima de um atentado bombista. A bomba foi colocada na sua viatura.

Meia-hora antes, tinha escrito no seu blogue: “Para onde quer que nos viremos, há criminosos. A situação é desesperante”.

Na primavera passada, a revista Politico tinha classificado Caruana Galizia entre as 28 pessoas que fazem avançar a Europa, descrevendo-a como sendo ela própria, um verdadeiro wikileaks, na cruzada que movia contra a falta de transparência e a corrupção”.

Segundo os meios de comunicação malteses, há duas semanas Daphne teria avisado a polícia de que estava a ser alvo de ameaças.

O primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, denunciou um ato bárbaro e pediu que todos os recursos fossem mobilizados para encontrar os autores do crime e levá-los perante a justiça.