Última hora

Última hora

O Carpet Museum estende o tapete em Baku

Em leitura:

O Carpet Museum estende o tapete em Baku

Tamanho do texto Aa Aa

Existe um edifício em Baku todo enrolado, mas assim que entramos começa a desenrolar os seus segredos.

Existe um edifício em Baku todo enrolado, mas assim que entramos começa a desenrolar os seus segredos. É o museu do tapete, conhecido como Carpet Museum, o primeiro de género.

Os tapetes acompanham os habitantes há séculos – decoraram e protegem as casas.

Alguns elementos-chave sobre o Azerbaijão:

  • Tem como países vizinhos o Irão, a Arménia, a Geórgia e a Rússia
  • A área total é de 86,600 quilómetros quadrados
  • Idiomas: azeri e russo
  • Tem uma população de 9,6 milhões
  • A capital é Baku
  • A esperança média de vida é de 68 anos (homens) e 74 anos (mulheres)
  • Exportações: petróleo e derivados

Neste museu, existem quase 5 mil tapetes em exposição. A luz é discreta e a temperatura estável para evitar a degradação dos pigmentos naturais.

Cada tapete tem a sua história, a sua simbologia. A cachemira é um apelo à vida, à força; e o vermelho significa sorte e energia positiva – utilizado em casamentos.

A “Terra do Fogo”, também deixou a sua marca nos tapetes de autores contemporâneos.

O museu do tapete, em Baku, celebra o 50º aniversário no próximo outono.