Última hora

Última hora

França e Reino Unido reforçam combate à ameaça terrorista

Presidente francês elencou prioridades durante discurso às forças de segurança interna no Palácio do Eliseu.

Em leitura:

França e Reino Unido reforçam combate à ameaça terrorista

Tamanho do texto Aa Aa

Os desafios em matéria de segurança foram o prato forte de um longo discurso proferido, esta quarta-feira, pelo Presidente francês no mesmo dia em que o Parlamento aprovou a polémica lei antiterrorista.

No Palácio do Eliseu, Emmanuel Macron – que conta mobilizar os parceiros europeus – dirigiu-se às forças de segurança gaulesas e fixou três prioridades: reforço das fronteiras externas, luta contra o financiamento do terrorismo e contra a propaganda jihadista.

“Atualmente, a União Europeia é demasiado lenta a dar uma resposta adaptada e completamente coordenada à ameaça. França, por outro lado, e o Reino Unido, uniram-se em matéria de luta contra a propaganda jihadista e iremos manter esta pressão. Aumentá-la-emos em relação aos principais operadores de Internet que concordaram, de momento, fazer algumas concessões que considero insuficientes.”

Num raro discurso público, tão alarmante como previdente, o diretor-geral do MI5 disse que o Reino Unido está perante a maior ameaça terrorista de sempre. Andrew Parker também alertou para os efeitos das novas tecnologias: “Um efeito colateral indesejado é que estes avanços [tecnológicos] também ajudam os terroristas. Quer se trate da facilidade das compras online, conteúdo nas redes sociais ou comunicações encriptadas.”

O diretor-geral do MI5, também designado como Serviço de Inteligência, sublinhou ainda que são inevitáveis novos ataques no Reino Unido.