Última hora

Última hora

México: um mês depois

Faz, hoje, um mês que um violento sismo atingiu o México provocando centenas de mortos e avultados estragos materiais

Em leitura:

México: um mês depois

Tamanho do texto Aa Aa

Um mês depois a Cidade do México procura recompor-se do sismo de magnitude de 7.1 na escala de Richter. Um terramoto que se fez sentir 32 anos depois de um outro que matou cerca de 10 mil mexicanos.

Os estragos provocados pelo abalo de setembro, na capital, estão à vista e os trabalhos de limpeza longe de estar concluídos. Só aqui, o terramoto provocou mais de 220 mortos e afetou mais de 800 edifícios. Mais de 70 vão ter de ser demolidos, aumentando em cerca de 2 mil o número de desalojados. As promessas de ajuda financeira continuam sem se concretizar e os mexicanos multiplicam os apelos.

“Espero que o Governo nos ajude o mais depressa possível para que possamos recuperar uma parte da nossa vida, da nossa rotina e das nossas famílias” afirma uma mexicana.

Aos que perderam a casa, o Governo mexicano prometeu facilidades na contração de um empréstimo no valor de 120 mil dólares, ou seja, cerca de 100 mil euros.

Estima-se que a reconstrução das zonas devastadas pelos três sismos que no último mês atingiram o centro e o sul do México ultrapasse os 1.800 milhões de euros.