Última hora

Última hora

Cristiano Ronaldo, "the best"

Técnico francês Zinedine Zidane foi escolhido como o melhor treinador do ano. Gianluigi Buffon foi eleito pela FIFA o melhor guarda-redes do mundo.

Em leitura:

Cristiano Ronaldo, "the best"

Tamanho do texto Aa Aa

Imparável, Cristiano Ronaldo voltou a ser considerado, esta segunda-feira, o melhor jogador do mundo para a Federação Internacional de Futebol (FIFA).

O internacional português igualou o rival argentino Lionel Messi ao vencer, pela quinta vez, a terceira consecutiva, o prémio de melhor do ano, atribuído pela FIFA numa cerimónia que decorreu em Londres.

Para trás ficaram Messi, em segundo lugar, e o brasileiro Neymar, em terceiro, também candidatos ao prémio de melhor futebolista.

O ex-futebolista e atual treinador do Real Madrid, o francês Zinedine Zidane, foi distinguido como o melhor treinador do ano.

Gianluigi Buffon, da Juventus, foi eleito pela FIFA o melhor guarda-redes do mundo em 2017.

O melhor “11” da época 2016/2017 ficou composto com Gianluigi Buffon; Dani alves, Leonardo Bonucci, Sergio Ramos e Marcelo; Andres Iniesta, Toni Kroos e Luka Modric; Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo.

O golo do ano, distinguido com o prémio “Puskas”, foi este ano entegue ao francês Olivier Giroud, pelo “golpe de escorpião” com que finalizou uma excelente jogada coletiva de contra-ataque num jogo da Liga inglesa contra o Crystal Palace a 01 de janeiro de 2017.



O prémio “fair play” (desportivismo) foi para Francis Koné, do Togo, de 26 anos. O ex-jogador do Olhanense, atualmente no Zbrojovka Brno, da República Checa, salvou a vida a um adversário durante uma partida da Liga nacional. O então guarda-redes do Bohemians, Martin Berkovec, bem o pode agradecer aos primeiros socorros prestados por Koné, na altura jogador do Slovacko.



No futebol feminino, a melhor jogadora foi a holandesa Lieke Martens, do Barcelona, e a melhor treinadora a compatriota Sarina Wiegman, selecionadora da Holanda.

Os melhores adeptos foram, desta feita, os escoceses.

Dois grandes (o brasileiro Ronaldo e o argentino Maradona) fizeram as honras da casa na entega dos prémios aos melhores do ano na FIFA.