Última hora

Última hora

Eurodeputados pedem justiça para jornalista assassinada

Em leitura:

Eurodeputados pedem justiça para jornalista assassinada

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de apelar a um minuto de silêncio em memória de Daphne Caruana Galizia, o presidente do Parlamento Europeu defendeu a intervenção da Europol no inquérito ao atentado à bomba que vitimou a jornalista maltesa.

Conhecida pela investigação de casos de corrupção, a jornalista era alvo de ameaças de morte.

“As nossas instituições estão a falhar, o Estado de direito em Malta é problemático, temos um sistema institucional enfraquecido e temos de corrigir tudo isto. E alguém deveria assumir a responsabilidade por essa situação”, disse David Casa, eurodeputado maltês de centro-direita. em entrevista à euronews.


Dedicada à investigações sobre corrupção, a jornalista tinha em mãos mais um caso quente, segundo um eurodeputado alemão.

“É muito importante encontrar os assassinos de Daphne, mas também é preciso levar a sério o trabalho dela. Deve haver uma investigação completa e independente, com apoio internacional, por exemplo, vindo do procurador anti-máfia da Itália sobre alguns dos casos que a Daphne revelou”, disse Sven Giegold, ecologista.

O eurodeputado refere-se a uma investigação sobre uma rede ilícita de contrabando de combustível a operar na Líbia, Malta e Itália.

O procurador italiano Carmelo Zuccaro disse que a rede de crime organizado implicada no caso poderá estar por trás do assassinato da jornalista.

Cancelar Ace