Última hora

Última hora

Quem quer tramar o Brexit?

Em leitura:

Quem quer tramar o Brexit?

Tamanho do texto Aa Aa

Terá sido uma Theresa May “ansiosa”, “atormentada”, e “desencorajada” que jantou na semana passada, quatro dias antes da cimeira de Bruxelas, com o presidente da Comissão Europeia. Isto, segundo alguma imprensa alemã.

Face aos rumores, Jean-Claude Junker sentiu-se na obrigação de esclarecer, esta segunda-feira:

“Encontrei a senhora May na segunda-feira à noite para um jantar, do qual a imprensa divulgou palavras que não foram ditas – mas é sempre assim. Foi uma boa reunião, ela não estava cansada, nem abatida. Fez o que tinha a fazer e eu também. Não chegámos a acordo, porque é preciso primeiro resolver os problemas que dizem respeito aos cidadãos britânicos na Europa e dos cidadãos europeus, continentais, no Reino Unido”.

Segundo o jornal alemão, Frankfurter Allgemeine, May veio implorar ajuda, explicando que era o seu futuro político que estava em causa, que não tinha margem de manobra face às lutas internas no seu próprio partido, que tanto amigos como inimigos esperavam que ela caísse. Foi descrita como estando com olheiras e parecer alguém que não tinha dormido durante a noite.

O artigo alemão tem criado muita polémica em Bruxelas e em Londres, com as acusações a sucederem-se abertamente, via twitter, dos dois lados.

Um antigo assessor de Theresa May, Nick Timothy, não hesitou em acusar diretamente o chefe de gabinete de Jean-Claude Junker, o alemão Martin Selmayr


Martin Selmayr apressou-se a desmentir,



mas a polémica prossegue, tanto mais que não é a primeira vez que há fugas na imprensa alemã após um encontro entre o presidente da Comissão Europeia e a chefe do governo britânico.