Última hora

Última hora

Onda de calor promete encher praias e manter o medo na floresta

Tempo quente e seco vai manter-se até domingo em Portugal continental, por isso o IPMA manté risco de incêndio em alguns distritos

Em leitura:

Onda de calor promete encher praias e manter o medo na floresta

Tamanho do texto Aa Aa

A época balnear já fechou em Portugal há mais de duas semanas, mas este fim de semana as praias deverão voltar a estar repletas de banhistas, mas sem nadadores salvadores. O perigo de incêndio também vai voltar a estar elevado, mas após duas tragédias com mais de 100 mortos em cerca de quatro meses o Governo não arrisca.

O primeiro-ministro ordenou o reforço até final do mês do dispositivo de prevenção e combate a incêndios com mais meios aéreos em Portugal continental.



De acordo com as previsões meteorológicas para os próximos dias, “o tempo quente e seco” vai manter-se pelo até domingo, dia em que as temperaturas deverão rondar os 30 graus Celsius na maior parte do território de Portugal continental.

“Para hoje (sexta-feira) prevê-se céu pouco nublado ou limpo, vento em geral fraco do quadrante leste, soprando com mais intensidade nas terras altas. Está também prevista uma pequena subida da temperatura máxima”, avisou a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em declarações à Lusa.

Também meteorologista do IPMA, Maria João Frada alertou para “um aumento da intensidade do vento”. “São ventos secos oriundos de leste e isto é mau para os incêndios”, afirmou, em declarações recolhidas pela Associated Press, acrescentando que a partir de sábado “poderão ocorrer rajadas de vento de até 60 quilómetros/hora.”

Lisboa é atualmente uma das cidades da moda no turismo europeu. Este verão fora de época é bem vindo pelos turistas que visitam Portugal, mas há entre eles quem revele também preocupação.

“Como turista, este tempo é bom claro, mas para a natureza não é. Este calor não permite a normal transição para o outono e para o inverno. Temos visto flores e não acho normal que elas ainda estejam assim. Nada disto é normal”, afirmou também à AP Sylvie Sieffer, turista francesa de visita a Lisboa.

Devido ao tempo quente seco, o IPMA vai manter o risco de incêndio para alguns distritos do continente.

De acordo com Patrícia Gomes, no fim de semana vai notar-se uma pequena diferença no que diz respeito às temperaturas, prevendo-se uma descida ligeira nas regiões do Norte e Centro devido à entrada de uma massa de ar mais frio embora continue a prever-se céu pouco nublado ou limpo, vento fraco a moderado ainda a predominar do quadrante leste e a soprar moderado a forte nas terras altas e ausência de precipitação.

Prevê que no domingo o território fique com temperaturas máximas abaixo dos 30 graus Celsius. “Na segunda-feira, prevê-se céu pouco nublado ou limpo e vento moderado a forte nas terras altas”, indicou Patrícia Gomes.

A meteorologista do IPMA adiantou aimnda que, de acordo com a informação existente neste momento, há possibilidade de que a precipitação regresse a partir de dia 03 de novembro.