Última hora

Última hora

Massoud Barzani abandona presidência do Curdistão iraquiano

Em leitura:

Massoud Barzani abandona presidência do Curdistão iraquiano

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Curdistão iraquiano anuncia uma retirada estratégica em pleno clima de tensão com Bagdade após o referendo independentista no território.

Massoud Barzani anunciou que vai abandonar o cargo no dia 1 de Novembro, rejeitando voltar a prolongar o mandato que expirou há quatro anos, numa carta endereçada ao parlamento.

O primeiro e único presidente do território autónomo, desde a sua criação em 2005, anunciou que vai regressar às fileiras dos combatentes “Peshmerga”, lamentando a falta de apoio da comunidade internacional e as sanções de Bagdade após a vitória do SIM na consulta popular de Setembro.

“Os Peshmerga desempenharam um papel decisivo na ofensiva em Mossul, sem eles, o exército iraquiano nunca teria conseguido libertar a cidade. Pensámos que, em troca, a comunidade internacional iria recompensar os Peshmerga e o povo do Curdistão. Pensámos que iriam respeitar os mártires”, afirmou Barzani.

O anúncio foi acompanhado de protestos no exterior do parlamento de Erbil. As competências do presidente deverão ser partilhadas entre os restantes órgãos de soberania até às próximas eleições previstas para Julho. Barzani rejeita, no entanto, retirar-se da vida política e do “combate pelo povo curdo”, tendo afirmado que vai manter-se no cargo de líder do Alto Conselho Político, o organismo criado para gerir o pós-referendo independentista.