This content is not available in your region

Onde está Puigdemont?

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Onde está Puigdemont?

<p>Onde está Carles Puigdemont? A única certeza é que o até há pouco tempo presidente do governo da Catalunha está na Bélgica – uma informação confirmada, ao final do dia de segunda-feira, por um advogado. Em apenas um dia, o artífice do referendo e da declaração unilateral de independência da Catalunha passou de herói a fugitivo, acusado de rebelião, sedição, fraude e desvio de fundos por parte da justiça espanhola. </p> <p>Segundo um membro do Partido Popular, Puigdemont viajou para Bruxelas com vários outros membros do governo catalão, entretanto demitido pelas autoridades centrais espanholas. O advogado Paul Bekaert, conhecido por no passado ter defendido membros da <span class="caps">ETA</span>, <a href="https://www.rtbf.be/info/monde/detail_catalogne-carles-puigdemont-serait-a-bruxelles-selon-un-journal-catalan?id=9750484">confirmou que está já a trabalhar para Puigdemont</a>. </p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="und" dir="ltr">Puigdemont està a Brussel.les “en un entorn discret i segur” confirmen fonts de la Generalitat. L’acompanyen alguns consellers. Parlarà demà</p>— Xavi Coral (@xavicoral) <a href="https://twitter.com/xavicoral/status/925001682408431617?ref_src=twsrc%5Etfw">October 30, 2017</a></blockquote><br /> <script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Junto à sede da delegação da Catalunha em Bruxelas, várias pessoas vieram mostrar solidariedade para com o líder deposto: “Vim mostrar ao mundo que hoje é um dia triste, porque um presidente democraticamente eleito pelo povo está, neste momento, no exílio”, disse um jovem catalão. </p> <p>“Dia de correria para os correspondentes em Bruxelas, à medida que se sucediam os rumores sobre o paradeiro do presidente destituído Carles Puigdemont. Da sede do partido flamengo N-Va à sede do grupo parlamentar Aliança Livre Europeia. Por enquanto, permanece em paradeiro desconhecido”, resume Ana Lázaro, correspondente da euronews em Bruxelas. </p> <p><strong>Com Ana Lázaro, em Bruxelas</strong></p>