Última hora

Última hora

Em leitura:

Londres pelos olhos de artistas franceses no exílio


Cult

Londres pelos olhos de artistas franceses no exílio

Westminster é um ponto de passagem obrigatório em Londres. Na margem sul do rio Tamisa, o museu de arte moderna mais popular no mundo. A Tate Modern acolhe por estes dias uma exposição com os trabalhos de artistas franceses que se refugiaram no Reino Unido durante guerra Franco-Prussiana.

“Impressionistas em Londres, artistas franceses no exílio (1870-1904)” dá nome à exibição que reúne nomes como Claude Monet.

“Em Paris estes artistas – Claude Monet, James Tissot e Camille Pissarro – encontravam-se em cafés e em clubes noturnos. Quando aqui chegaram quiseram retratar a arquitetura nas zonas de Westmister, de Saint Paul e do Big Ben, mas também o nevoeiro envolto nessa beleza. Estavam interessados na cor e na forma como influenciava aquilo que viam” refere a Critica de Arte, Estelle Lovatt.

A cidade de Londres vista através do olhar dos artistas franceses no exílio vai estar patente ao público na Tate Modern até final de abril.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Trump em nova obra no muro de Israel

Cult

Trump em nova obra no muro de Israel