Última hora

Última hora

Carles Puigdemont com futuro em aberto

Carles Puigdemont, afirmou estar disposto a cooperar com a justiça belga no âmbito do mandado europeu de detenção emitido pela justiça de Espanha.

Em leitura:

Carles Puigdemont com futuro em aberto

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro do presidente destituído do Governo regional da Catalunha continua incerto.

Carles Puigdemont, que está na Bélgica desde segunda-feira, juntamente com outros membros do Executivo a que presidia, afirmou, este sábado (4 de novembro), estar disposto a cooperar com a justiça belga no âmbito do mandado europeu de detenção emitido, esta semana, pela justiça de Espanha.

As autoridades belgas informaram que é impossível a extradição entre dois membros da União Europeia e que cabe aos ministérios da Justiça dos dois países resolverem a questão.

No Twitter, Puigdemont apela à união dos democratas aludindo aos oito ex-conselheiros, incluindo o vice-presidente da Generalitat, Oriol Junqueras, que estão em prisão preventiva.


Nas ruas de Barcelona, os catalães mostram-se indignados com as prisões dos políticos e apontam o dedo ao Executivo de Mariano Rajoy.

“Deter e prender alguém não é política. Política é: falar, discutir… Prender alguém parece-me um pouco como um Governo fascista. É algo que não faz sentido nestes tempos na Europa. Temos todos de falar e discutir. Por isso é que vivemos numa democracia”, diz um catalão.

A partir de Bruxelas, Carles Puigdemont apelou à união dos independentistas catalães nas eleições de 21 de dezembro, dizendo estar disposto a candidatar-se no escrutínio convocado pelo Governo espanhol após a dissolução do Parlamento catalão.