Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": tensão belgo-espanhola e lista negra de paraísos fiscais

Em leitura:

"Breves de Bruxelas": tensão belgo-espanhola e lista negra de paraísos fiscais

Tamanho do texto Aa Aa

A liberdade condicional aplicada a Carles Puigdemont e a quatro conselheiros do ex-governo regional da Catalunha, pela justiça belga, ameaça causar ainda mais dano à já tensa relação entre este país e Espanha.

Durante o fim de semana, Jan Jambon, vice-primeiro ministro da Bélgica, que é um nacionalista flamengo, criticou o governo central de Madrid pela gestão da crise na Catalunha.

Em resposta, Esteban González Pons, eurodeputado espanhol de centro-direita, disse que Jan Jambon “pertence a um partido colaboracionista da ocupação alemã durante a Segunda Guerra Mundial. (O NVA) É um partido xenófobo, muito complicado. Não é um parceiro recomendável para ninguém”.

Neste programa que passa em revista a atualidade europeia diária destacamos, também, o escândalo dos chamados “Paradise Papers”, que é mais uma investigação global sobre investimentos em paraísos fiscais, envolvendo muitos europeus famosos.

Não estava oficialmente na agenda, mas os ministros das Finanças da zona euro não puderam ignorar o caso, tendo Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, dito que “estes escândalos chocam a opinião pública” e que é preciso chegar a um acordo sobre uma lista negra de paraísos fiscais, sobre a qual ainda não há consenso.