Última hora

Última hora

Mais 400 migrantes resgatados do Mediterrâneo

Desde o início de 2017, mais de 150 mil migrantes chegaram à Europa depois de atravessar o Mar Mediterrâneo. De acordo com o Alto Comissariado para os Refugiados da ONU, estima-se que quase 3 mil morreram ou desapareceram no mar.

Em leitura:

Mais 400 migrantes resgatados do Mediterrâneo

Tamanho do texto Aa Aa

Um momento de alguma felicidade numa etapa difícil. Mais de 400 migrantes cantavam, dançavam e aplaudiam à chegada ao porto de Crotone, no sul de Itália, depois de terem sido resgatados do Mediterrâneo, junto à costa da Líbia. Entre resgatados estavam 73 mulheres e 48 menores de idade.

Riccardo Gatti, da organização não governamental Proactiva Open Arms, explica que “as condições de saúde eram relativamente boas, não tivemos nenhuma emergência médica, mesmo que estivessem muito cansados. Grande parte dos resgatados vinha da Eritreia e estava em viagem há muito tempo. Passaram pela Líbia e tinham sinais de desnutrição. Mas estavam sobretudo muito cansados”.

Depois dos procedimentos de identificação, os migrantes vão ser transferidos para os centros de acolhimento localizados em toda a Itália. Desde o início de 2017, mais de 150 mil migrantes chegaram à Europa depois de atravessar o Mar Mediterrâneo. De acordo com o Alto Comissariado para os Refugiados da ONU, estima-se que quase 3 mil morreram ou desapareceram no mar.

Entretanto, em Tripoli, na Líbia, quem fica retido durante meses nos centros de acolhecimento encontra maneiras de passar o tempo e manter a forma física. Formam-se equipas por países e fazem-se jogos de futebol…que conseguem ser mais animados que algumas partidas de campeonatos nacionais.