Última hora

Última hora

UE aprova sanções à Venezuela

Sublinhando a preocupação com a situação no país, os chefes da diplomacia europeia afirmam que as medidas foram concebidas de modo a não lesar a população venezuelana.

Em leitura:

UE aprova sanções à Venezuela

Tamanho do texto Aa Aa

Reunidos em Bruxelas, os ministros dos negócios estrangeiros da união europeia decidiram, por unanimidade, aplicar sanções à Venezuela.
Nas conclusões do encontro, os ministros explicaram que o Conselho vai adotar medidas restritivas, que consistem num embargo de armas e material que possa ser
usado para a repressão interna, proibição de viagens e congelamento de bens.

Sublinhando a preocupação com a situação no país, os chefes da diplomacia europeia afirmam que as medidas foram concebidas de modo a não lesar a população venezuelana.

A UE considera que as eleições regionais de 15 de outubro “acentuaram a polarização política no país” e afirma que “a responsabilidade primeira para pôr termo à crise na Venezuela cabe ao país.

Este domingo, Nicolás Maduro, referiu-se às possíveis sanções da União Europeia a Caracas, classificando-as como estúpidas.