Última hora

Última hora

Primeiro-ministro diz que regressa ao país nos próximos dois dias

Saad Hariri, chefe de Governo libanês, fez a revelação na primeira mensagem - através das redes sociais - após o anúncio da resignação.

Em leitura:

Primeiro-ministro diz que regressa ao país nos próximos dois dias

Tamanho do texto Aa Aa

As redes sociais foram o aliado de Saad Hariri para dissipar dúvidas. O primeiro-ministro libanês garantiu que “está bem” e que regressa ao país nos próximos dois dias.

Revelou também que volta sem a família, que permanecerá na Arábia Saudita.

No fim de semana Hariri deu uma entrevista a uma estação de televisão libanesa. Anunciou que regressa “muito determinado”, para realizar os procedimentos constitucionais para formalizar a renúncia.

No domingo passado também anunciou condições para retirar a demissão, apresentada a partir da Arábia Saudita. Para considerá-lo é preciso que o movimento xiita Hezbollah se mantenha neutro nos conflitos regionais e não alinhe com o Irão.

O Hezbollah, por outro lado, considera que o Governo está de pé e aguarda o regresso de Hariri.

Esta terça-feira, numa jornada histórica, o patriarca maronita Béchara Rai, do Líbano, esteve em Riade em pleno momento de tensão. Reuniu-se com o rei saudita e com o príncipe herdeiro.

A polémica demissão repentina de Saad Hariri continua a ser um mistério. A 4 de novembro, quando leu uma declaração de demissão na televisão saudita, disse temer ser assassinado.