Última hora

Última hora

UE debate 'Paradise Papers' e evasão fiscal

Eurodeputados apontam o dedo a cinco países que bloqueiam progressos

Em leitura:

UE debate 'Paradise Papers' e evasão fiscal

Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento Europeu debateu esta terça-feira a questão dos “Paradise Papers” e poderá em breve criar um comité especial para examinar o escândalo.

O Partido Socialista e os Verdes chegam mesmo a defender a criação de um Comité Permanente sobre o Branqueamento de Capitais e Evasão Fiscal após as eleições europeias de 2019.

A Comissão Europeia, por seu lado, avança com várias ideias que vão da criação de uma lista negra de paraísos fiscais e sanções a novas regras de transparência para os intermediários, banqueiros e advogados assim como a imposição de relatórios obrigatórios de lucros por país.

No entanto, os eurodeputados reclamam que as recomendações e esforços da Comissão Europeia são bloqueados ao nível do Conselho devido aos 5 países que quebram as regras.

A eurodeputada francesa dos Verdes, Eva Joly, denuncia a situação e enumera os culpados.

“Nós sabemos que a República da Irlanda, o Luxemburgo, os Países Baixos, Malta e Chipre vão bloquear o voto no Conselho. Por isso o senhor Juncker deverá ter a coragem de invocar o artigo 116 do Tratado para passarmos à aprovação por co-decisão e assim os cinco ou seis países ficam impedidos de bloquear o progresso como o vêm fazendo há 40 anos”, afirma.

Depois do escândalo dos “Panama Papers”, a nova fuga de informação envolve mais de 13 milhões de documentos que expõem as operações financeiras executadas através dos paraísos fiscais.

As revelações lançam luz sobre figuras próximas da Casa Branca, do Kremlin e mesmoda Casa Real britânica.

Mais informações:

http://expresso.sapo.pt/internacional/2017-11-05-O-que-sao-os-Paradise-Papers-