Última hora

Última hora

O turismo, a recuperação e a natureza em Dombass, na Ucrânia

A Euronews foi à procura dos tesouros escondidos em Dombass, no leste da Ucrânia.

Em leitura:

O turismo, a recuperação e a natureza em Dombass, na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

A Euronews foi à procura dos tesouros escondidos de Donetsk, na região ucraniana de Dombass Os três anos de conflito com a Rússia não impedem que o oblast, situado na bacia hidrográfica do Don, seja um destino popular para os turistas.

Hranitne: Fundada no século XVIII

Hranitne tem pouco mais de três mil habitantes. Foi fundada no século XVIII pelo povo urum, etnicamente grego, originário da Crimeia, e falante de uma língua túrquica.

Entre os habitantes, há também Tártaros da Crimeia, chegados depois da Segunda Guerra Mundial.

Hranitne fica na fronteira entre a autoproclamada República Popular de Donetsk e território controlado por Kiev, no rio Kalmius. Antes do conflito, o rio era um dos lugares preferidos para os entusiastas da canoagem e da fotografia.

O conflito entre separatistas e o exército ucraniano deixou marcas de destruição. Muitos preferiram abandonar as casas e mudar-se para zona segura. Quem aqui vive sente a guerra por perto. Algo menos evidente para o visitante.

Vasylyna Nikolayeva trabalha para o município. Mostrou-nos o estado em que ficou o centro de saúde local por causa do conflito.

Quando tudo começou, há três anos, Vasylyna esperava o primeiro filho. Os colegas ajudaram-na a fugir do perigo. A situação é agora mais calma, embora Hranitne seja parte da chamada “linha da frente”.

Em setembro, a casa de Vasylyna foi atingida por tiros. Apesar da tensão constante, os habitantes concentram as energias na construção de infraestruturas e na ajuda aos que mais sofrem.

Oleksandro Kalyonove: Um museu na “linha da frente”

Mais a norte, encontramos outra localidade: Oleksandro- Kalyonove, conhecida pelo turismo verde. A 40 quilómetros da linha da frente, a pequena localidade viu o número de turistas reduzir-se nos últimos tempos. Mas os habitantes não desistem.

Nos últimos meses, fizeram esforços para recuperar o único museu da terra. A exposição permanente oferece uma viagem no tempo e conta como evoluiram, por exemplo, agricultura e a arquitetura na região.

O trabalho de recuperação foi possível graças ao empenho dos moradores. Para que o projeto avance e Oleksandro Kalyonove receba mais turistas só falta uma coisa: a paz.

Sloviansk: Recuperar uma fábrica de cerâmica

Sloviansk é uma das cidades mais importantes da região. No centro do conflito entre o exército ucraniano e os separatistas, a cidade de quase 120 mil habitantes quer começar uma nova etapa.

Uma etapa que passa por iniciativas como a de um grupo que deseja restaurar esta fábrica de cerâmica do século XIX, cujos produtos venceram prémios em Paris e Bruxelas. Um edifício abandonado, mas que sobreviveu a duas guerras, mas não ao fim da União Soviética.

Reserva natural de Kreydova Flora

Por último, fomos até Kreydova Flora, reserva natural no coração de Donetsk. Kreydova Flora é conhecida pelas paisagens de cortar a respiração. Paisagens que rodeiam a pequena localidade de Kryva Luka, que acolheu várias famílias que deixaram o território agora reivindicado pelos separatistas pró-russos.

Graças à iniciativa de um novo grupo de residentes, Kryva Luka conta com uma série de atividades relacionadas com o turismo verde. Aos fins de semana, o rio Siverskiy enche-se de entusiastas de canoagem. Há também atividades na natureza, exposições e encontros de fotografia.

Um novo dinamismo que fazia falta na reserva de Kreydova Flora.
Com António Oliveira e Silva e Catarina Ruivo