Última hora

Última hora

Morreu o "padrinho" dos "padrinhos" da máfia italiana

"Toto" Riina estava a cumprir 26 penas perpétuas, sofria de problemas cardíacos, cancro, Parkinson e estava em coma induzido. Tinha 87 anos.

Em leitura:

Morreu o "padrinho" dos "padrinhos" da máfia italiana

Tamanho do texto Aa Aa

Morreu um dos mais temidos e violentos “padrinhos” da mafia siciliana. Conhecido como “a fera”, Salvatore “Toto” Riina foi capturado a 15 de janeiro de 1993 e passou 24 anos atrás das grades.

“Toto” Riina foi condenado a 26 penas de prisão perpétua, por responsabilidade em mais de 100 homicídios, dos quais pelo menos 40 executados pelas próprias mãos.

O “padrinho” dos “padrinhos” esteve também na origem de vários ataques à bomba em Itália, incluindo em Roma, Milão e, claro, na Sicília, região que controlou por mais de duas décadas.

Deixa quatro filhos. O mais velho, Giovanni, também está a cumprir prisão perpétua desde 1996.

Entre os assassínios relacionados a “Toto” Riina figuram os juízes Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, famosos pela perseguição à máfia italiana na década de 80.

Com problemas cardíacos, a sofrer de Parkinson e a lutar contra um cancro, “a fera” da máfia italiana estava em coma induzido há já uma semana e só neste período foi permitido à família visita-lo.

“Toto” Riina morreu esta setxa-feira, um dia depois de completar 87 anos.