Última hora

Última hora

Totò Riina: A morte do "padrinho" de Corleone

Ex-líder da mafia siciliana sucumbiu a um cancro quando cumpria 26 penas de prisão perpétua.

Em leitura:

Totò Riina: A morte do "padrinho" de Corleone

Tamanho do texto Aa Aa

O padrinho da mafia siciliana Totò Riina faleceu esta madrugada aos 87 anos de idade num hospital de Parma (norte do país). O ex-líder da “Cosa Nostra” sucumbiu a um cancro depois de ter sido colocado em coma induzido no início da semana, na sequência de duas intervenções cirúrgicas.

Detido em 1993 e condenado a 26 penas de prisão perpétua por mais de 150 homicídios, Riina tinha sido o protagonista durante duas décadas de uma violenta guerra contra o estado italiano marcada por vários atentados mortíferos nos anos noventa.

No rasto do homem apelidado como a “fera” fica a morte dos juízes antimafia Falcone e Borsellino ou as dez vítimas dos atentados em Roma, Milão e Florença em 1993. Ações face às quais nunca mostrou qualquer arrependimento. Em Fevereiro, o “padrinho” do clã da localidade de Corleone, confessava, durante uma conversa na prisão: “serei sempre Totò Riina e estou pronto a cumprir 3 mil anos de prisão”.