Última hora

Última hora

Veteranos de guerra: Presença de Mugabe em ato académico foi encenação

O presidente zimbabueano parece recolher poucos apoios na sua luta por permanecer no cargo.

Em leitura:

Veteranos de guerra: Presença de Mugabe em ato académico foi encenação

Tamanho do texto Aa Aa

A presença de Robert Mugabe numa cerimónia académica, nos arredores da capita, esta sexta-feira, foi definida pelos opositores como uma encenação e por líderes dos veteranos de guerra como “uma encenação”.

Foi a primeira aparição do presidente em público, depois da tomada do poder plo exército, ainda que os militares continuem a dizer que não houve golpe algum e que tudo foi feito para defender a estabilidade do Zimbuabué e para deter “alguns criminosos”.

Para o presidente da Associação dos Veteranos da Guerra pela Independência do Zimbuabué, Chris Mutsvangwa, a mulher do presidente, Grace Mugabe, tem um papel fundamental na crise:

*“Uma atitude de loucura”

“Uma atitude de loucura, de loucura total a da mulher do presidente,” disse Mutsvangwa.

“Queria assumir a liderança e fundar assim uma dinastia. Os zimbabueanos chegaram ao limite. É bom que as pessoas tomem nota. Não queremos ser responsáveis pela ira da população. Queremos ouvir o que pensam e agir de forma ordeira e pacífica, sem violência”, continuou.

O dirigente da Associação de Veteranos referiu-se ainda Mugabe como “um velho senil que perdeu o controlo sobre a mulher.

De acordo com a imprensa zimbabueana, as negociações entre militares e presidente continuam. A crise começou no Zimbabué com o afastamento do então vice-presidente, Emmerson Mnangagwa, pelo presidente.

Para alguns analistas, Emmerson Mnangagwa, antigo aliado e companheiro de armas de Mugabe, poderia vir a liderar um Governo de transição. As ambições políticas de Grace Mugabe, parecem assim frustradas, para satisfação de muitos opositores.