Última hora

Última hora

Grande Prémio de Haia em judo chega ao fim com sucesso holandês

À terceira e última jornada do Grande Prémio de Haia em judo, os jovens fãs presentes receberam uma masterclass da antiga campeã do mundo Yarden Gerbi, de Israel, e do antigo campeão olímpico Mark Hui

Em leitura:

Grande Prémio de Haia em judo chega ao fim com sucesso holandês

Tamanho do texto Aa Aa

À terceira e última jornada do Grande Prémio de Haia em judo, os jovens fãs presentes receberam uma masterclass da antiga campeã do mundo Yarden Gerbi, de Israel, e do antigo campeão olímpico Mark Huizinga, da Holanda.

Depois de passarem o conhecimento para a nova geração Huizinga e Gerbi deram autógrafos e tiraram fotografias, muitas fotografias, para proporcionar às crianças uma experiência inesquecível.

Também houve direito a medalhas para o público local. A holandesa Tessie Savelkouls foi a melhor judoca do dia. Impôs-se sobre a lituana Sandra Jablonskyte na final de +78kg, derrubando a rival com um “Ōuchi gari” antes somar um “Ippon.”

‘‘Está claro que é muito bom vencer em casa. Dá-nos energia mas também nos faz sentir um pouco de pressão porque queremos ter o melhor desempenho possível”, sublinhou, no final, Savelkouls.

A compatriota Guusje Steenhuis também levou o ouro na categoria de -78kg depois de bater a companheira de equipa Marhinde Verkerk na final. Recebeu a medalha enquanto o hino holandês ecoou bem alto no estádio.

O sucesso holandês não se ficou por aqui. Na categoria de +100kg Roy Meyer foi o judoca do dia. Impôs-se sobre o polaco Maciej Sarnacki com um “Waza-ari.” Na morte súbita Meyer conseguiu manter o controlo para situar o rival ao seu lado e reclamar o ponto decisivo do duelo, emocionando o público local.

‘‘É fantástico. É especial fazer isto diante do meu público. Quando sai do meu primeiro confronto, o público estava em êxtase e senti que tinha mais 200% de energia. Era como se estivesse a caminhar pelo ar. É inacreditável, sabe muito bem”, disse Roy Meyer.

O russo Kazbek Zankishiev triunfou na categoria de -100kg depois de somar dois “Waza-aris” na final contra o sueco Joakim Dvärby. Obteve o primeiro ao derrubar, de forma potente, o rival e o segundo depois de um inteligente “Sode Tsuri Komi Goshi”, uma técnica que se executa agarrando apenas as mangas do adversário. O judoca russo dominou claramente, o que lhe valeu uma segunda medalha de ouro num Grande Prémio.

Quem também levou para casa o ouro foi o número 1 mundial, Aleksandar Kukolj, da Sérvia, depois de superar o russo Magomed Magomedov na final de -90kg. A apenas 30 segundos do final, Kukolj executou um trabalho de pés inteligente para conseguir um “Waza-ari” e o triunfo.

A melhor técnica da jornada aconteceu na categoria de -90kg, na luta pela medalha de bronze, que terminou, uma vez mais, a favor dos locais. Parecia que Jesper Smink estava destinado a ser derrubado, mas conseguiu inclinar a balança a seu favor e obter um “Ippon.”

Rabin Baldewsingh, da autarquia local, não escondeu a satisfação por organizar o Grande Prémio de Haia em judo: ‘‘Foi uma honra sermos escolhidos pela Federação Internacional de Judo para organizar um Grande Prémio. Pode perceber-se o entusiasmo não só do público mas também na cidade. Foi realmente fantástico receber todos por cá.”