Última hora

Última hora

"Jogo" de Mugabe indigna oposição e ex-combatentes

Em leitura:

"Jogo" de Mugabe indigna oposição e ex-combatentes

Tamanho do texto Aa Aa

A oposição do Zimbabué afirma-se perplexa com a recusa de Robert Mugabe em anunciar a sua demissão.

O líder do partido MDC (Movimento para uma Mudança Democrática), Morgan Tsvangirai acusa o chefe de Estado de ter “desiludido a nação” com o que considera um “jogo”.

Quase uma semana depois dos militares terem assumido as rédeas do país, o ainda presidente limitou-se a apelar a um regresso à normalidade, durante um discurso televisivo no domingo.

Em Harare, os habitantes não escondem a desilusão:

“Estávamos à espera que o presidente dissesse, ‘ouvi as vossas preocupações e estou pronto a abandonar o cargo’. Mas em vez disso ouvimos um longo discurso sem o resultado que esperávamos”.

“A coisa mais importante deste discurso era o anúncio da sua demissão. Ele tem que abandonar o cargo e deixar o lugar à geração mais jovem”.

A influente associação de ex-combatentes da guerra de independência apelou a uma nova vaga de manifestações, na quarta-feira, caso Mugabe insista em permanecer no poder.

O partido governamental ZANU PF ameaçou, por seu lado, lançar um processo de destituição no parlamento se o chefe de Estado não abandonar o cargo esta segunda-feira.

A formação tinha nomeado ontem o antigo vice-presidente Emmerson Mnangagwa como novo líder do partido e candidato às próximas eleições presidenciais.

Mesmo demitido da liderança, Mugabe insistiu ontem que pretende presidir o congresso do partido agendado para Dezembro.