Última hora

Última hora

Síria: Moscovo quer passar da guerra às palavras

No encontro com Assad, Vladimir Putin deu a entender que as operações militares russas na Síria estavam a terminar.

Em leitura:

Síria: Moscovo quer passar da guerra às palavras

Tamanho do texto Aa Aa

Expulso que está, praticamente, o grupo Estado Islâmico da Síria, é altura de acabar com a guerra e passar às negociações para encontrar uma solução política. Foi a mensagem deixada pelo presidente russo Vladimir Putin ao chefe de Estado sírio, Bashar el-Assad, na residência de verão de Putin em Sóchi, naquele que foi o primeiro encontro conhecido entre ambos em dois anos.

Putin deixou claro que as operações militares russas na Síria estavam a chegar ao fim. A Rússia, cuja intervenção militar em 2015 virou a tendência a favor de Assad, está à procura de uma solução concertada que permita o fim do conflito no país: “Falou das conversações de Astana. Essa ronda foi essencial, porque conseguimos criar as zonas de desanuviamento e, assim, começar um verdadeiro e completo diálogo com a oposição”, disse Putin ao homólogo sírio.

O encontro aconteceu antes da cimeira entre os chefes de Estado da Rússia, Turquia e Irão, também neste local, e de um telefonema entre Putin e Donald Trump: “Estamos prontos a falar com qualquer país que queira parar o derramamento de sangue na Síria, continuar o processo político e respeitar a soberania da Síria e a decisão do povo.

Putin, que recebeu de Assad um quadro de presente, reforçou que só os sírios devem decidir se Assad continua no poder. O líder sírio é acusado pela comunidade internacional de crimes de guerra, nomeadamente uso de armas químicas contra a população civil.