Última hora

Última hora

Consórcio aposta na exploração de gás na Bolívia

A brasileira Petrobras é uma das empresas que integra o consórcio que vai investir na exploração de gás na Bolívia

Em leitura:

Consórcio aposta na exploração de gás na Bolívia

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 800 milhões de euros. É o montante que um consórcio composto por cinco empresas lideradas pela espanhola Repsol vai investir num novo campo de exploração de gás no sul da Bolívia. Os acordos assinados, em Santa Cruz, por representantes da Repsol, da empresa anglo-holandesa Shell e da anglo-argentina PAE abrangem as áreas de Iñiguazu. Já a brasileira Petrobras vai estar envolvida nas explorações em San Telmo Norte e Astillero. Projetos que contam com a participação de duas subsidiárias da YPFB, petrolífera estatal boliviana.

O chefe de Estado boliviano, Evo Morales, estima que só em Iñiguazu a produção diária possa atingir os seis milhões e meio de metros cúbicos de gás.

O Governo pretende com os mais recentes contratos contrariar a queda na produção – na ordem dos três por cento entre 2015 e 2016 – e impulsionar as exportações para países como a Argentina e o Brasil.