Última hora

Última hora

Migração vai dominar cimeira União Europeia-União Africana

Em preparação da Cimeira da União Europeia-União Africana, na proxima semana, na Costa do Marfim, o Parlamento Europeu debateu, quarta-feira, os principais temas do encontro, no qual a migração estará em destaque.

Em leitura:

Migração vai dominar cimeira União Europeia-União Africana

Tamanho do texto Aa Aa

Em preparação da Cimeira da União Europeia-União Africana, na próxima semana, na Costa do Marfim, o Parlamento Europeu debateu, quarta-feira, os principais temas do encontro, no qual a migração estará em destaque.

O lado europeu promete, por um lado, criar um programa para receber 50 mil africanos, mas também aposta na repatriação.

“No final deste ano, teremos ajudado, em apenas 12 meses, 15 mil africanos a deixarem os campos de detenção na Líbia e retornarem aos seus países de origem, às suas comunidades locais, com o apoio financeiro para começarem uma nova vida”, anunciou Federica Mogherini, chefe da diplomacia da União Europeia.

A cimeira vai, ainda, debater a utilização de um fundo europeu de 3,4 mil milhões de euros para África, a fin de alavancar investimento privado.

Mas primeiro é preciso criar estabilidade, disse à euronews o médico congolês que ganhou o Prémio Sakharov de Liberdade de Pensamento em 2014.

“Não é possível investir se não houver estabilidade política e económica num país e isso não se consegue sem um verdadeiro Estado de direito. Não é apenas um problema de dinheiro, mas sobretudo de fazer respeitar os direitos humanos e de promover a boa governação e a democracia”, explicou Denis Mukwege.


Portugal será representado pelo primeiro-ministro, António Costa na cimeira subordinada ao tema “Investir na Juventude para um futuro sustentável”.

A primeira cimeira UE-África, que se realizou no Cairo (Egito) em 2000, foi promovida por Portugal, durante a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia.

Em 2007, novamente sob a égide da presidência portuguesa, Lisboa acolheu a segunda edição destas cimeiras. A mais recente foi em 2014, em Bruxelas.

O presidente da Comissão da União Africana garantiu que todos os países desta organização vão participar, incluindo Marrocos, que tinha deixado a sua presença no evento em aberto.

A União Africana é constituída por 55 países, pelo que mais de 80 chefes de Estado ou de governo vão reunir-se em Abidjan (principal centro económico da Costa do Marfim), a 29 e 30 de novembro.