Última hora

Última hora

Srebrenica: 22 anos à espera da justiça internacional

Familiares das vítimas do massacre de 1995 festejaram condenação de Ratko Mladic.

Em leitura:

Srebrenica: 22 anos à espera da justiça internacional

Tamanho do texto Aa Aa

A condenação de Ratko Mladic foi celebrada em Srebrenica, mais de duas décadas depois do antigo general ter protagonizado um dos mais violentos massacres da guerra dos Balcãs, na localidade do leste da Bósnia.

Algumas viúvas e mães das 8 mil vítimas acompanharam em direto, pela televisão, a leitura da sentença em Haia, e o reconhecimento, por parte do tribunal, do crime de genocídio pelo massacre de 1995 e a perseguição e deportação forçada da população muçulmana da região.

Segundo Nedziba Salihovic, familiar de uma vítima do massacre:

"Estou muito contente por assistir a este momento de justiça e de verdade, 22 anos depois. Quero agradecer ao tribunal de Haia como mãe, irmã e mulher".

O tribunal condenou igualmente Mladic pelo sequestro de capacetes azuis da ONU de forma a evitar que a NATO bombardeasse a região.

O cemitério de Potocari, nos arredores de Srebrenica, reúne desde há vários anos a maioria dos cadáveres dos rapazes e homens mortos durante o ataque e exumados de valas comuns.

Vinte e dois anos depois, a condenação de Mladic não significa o fim da espera para os familiares das vítimas quando cerca de mil corpos continuam desaparecidos.