Última hora

Última hora

Rússia e EUA em guerra por causa dos "media"

Vladimir Putin assina lei que define novas regras para os meios de comunicação estrangeiros a operar na Rússia, em resposta à guerra que os EUA abriram contra a RT.

Em leitura:

Rússia e EUA em guerra por causa dos "media"

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente russo assinou, no sábado, a lei que permite ao Ministério da Justiça listar como “agentes estrangeiros” os meios de comunicação internacionais que operam no país. Decisão que surge em resposta ao que Moscovo chama de pressão dos EUA, inaceitável, sobre os média russos.

Na semana passada, as autoridades russas afirmavam que o Voice of America, patrocinado pelo governo dos Estados Unidos e a Radio Free Europe/Radio Liberty, entre outros, poderiam ser afetados por estas mudanças.

O presidente do Broadcasting Boar d of Governors, responsável pelo Voice of America, entre muitos outros meios de comunicação dos EUA no estrangeiro, afirmava, em comunicado, que não se pronunciará, até que haja medidas concretas, sobre o efeito das medidas russas no seu trabalho jornalístico, mas afirma que falar de “causa/efeito” em relação às ações dos EUA é uma distorção da realidade.

O Departamento de Justiça norte-americano exigiu à emissora estatal russa RT que registasse uma empresa afiliada, nos EUA, e como “agente estrangeiro”. Ou seja, estão obrigados a apresentar relatórios regulares sobre o seu financiamento e atividade, caso contrário podem ser processados.

A RT fez o que os norte-americanos exigiram, isto apesar de Vladimir Putin dizer que se trata de um ataque à liberdade de expressão e avisar que a Rússia iria retaliar.

Já a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, diz que a nova lei russa é uma ameaça à imprensa “livre e independente”, é “outra tentativa de diminuir o espaço de vozes independentes na Rússia”.