Última hora

Última hora

Japão domina primeiro dia do Grand Slam de Tóquio

Nipónicos ganham sete em sete medalhas de ouro no arranque do torneio e dois irmãos voltaram campeões para casa.

Em leitura:

Japão domina primeiro dia do Grand Slam de Tóquio

Tamanho do texto Aa Aa

O Japão arrecadou as sete medalhas de ouro em disputa no arranque do Grand Slam de judo em Tóquio. Quatro das finais no programa deste primeiro dia colocaram frente a frente judocas nipónicos e dois dos vencedores são irmãos.

Antes da ação no tatâmi, a organização recordou a trágica perda de dois membros da família do judo. Foi dedicado um minuto de silêncio a Diaa Aldeen Badr e a Ahmed Khanji, vítimas da guerra na Síria.

Presente neste evento esteve a princesa Tomohito de Mikasa, que entregou a medalha de ouro de à compatriota Uta Abe.

Numa final nipónica de -52 kg, a judoca de 17 anos venceu a carrasca da portuguesa Joana Ramos, Rina Tatsukawa. Foi com um espetacular lançamento sobre o ombro que Uta Abe garantiu o ouro.

A adolescente japonesa afirmou-se “muito feliz” por sagrar-se “campeã no Grand Slam de Tóquio”.

“Era um dos meus grandes objetivos e sendo um dos últimos grandes torneios deste ano foi uma boa maneira de fechar 2017”, afirmou Uta Abe, cujo irmão também esteve em destaque no quadro masculino.

Em -66 kg, categoria em que o português João Crisóstomo se ficou pelo segundo combate, Hifumi Abe impôs um ippon ao compatriota Joshiro Maruyama numa segunda final deste primeiro dia totalmente nipónica.

Apesar da pressão de competir em casa e ter nos ombros o peso do título mundial, Hifumi Abe não desapontou e evitou assim ter de voltar para casa na sombra da irmã mais nova.

“Se a minha irmã tivesse ganho o ouro e eu não, mesmo sendo mais velho iria ter de ser eu a olhar de baixo para cima para ela”, brincou Hifumi Abe.

Em -60 Kg, o brasileiro Phelipe Pelim ainda passou à repescagem, mas falhou a luta pelas medalhas.

Na final, também o campeão do mundo da categoria levou a melhor. Naohisa Takato enfrentou Amartuvshin Dashdavaa, da Mongólia. O japonês evitou um ataque fraco do adversário e venceu por ippon.

Tsukasa Yoshida garantiu a quarta medalha de ouro para o Japão na final feminina de -57 Kg, mas os nipónicos não se ficaram por aí. O dia ainda não tinha acabado.

Também no quadro feminino, Ami Kondo, em -48 Kg, e Miku Tashiro, em -63 Kg, e, no quadro masculino, Arata Tatsukawa, em -73 Kg, venceram as respetivas finais.

Sete em sete medalhas de ouro para o Japão neste primeiro dia do Grand Slam de judo em Tóquio no Japão, num dia em que a organização destacou ainda como “movimento do dia” o realizado por Amartuvshin Dashdavaa logo nas primeiras rondas.

O mongol viria a ficar com a medalha de prata em -60 Kg.