Última hora

Última hora

Um Real Madrid com "pólvora seca" assim só em 2006 e foi bom

Cristiano Ronaldo tem revelado pontaria afinada na Liga dos Campeões, mas no campeonato espanhol a história é outra e Karim Benzema também não ajuda. Os campeões espanhóis já são quartos

Em leitura:

Um Real Madrid com "pólvora seca" assim só em 2006 e foi bom

© Copyright :
REUTERS/Vincent West
Tamanho do texto Aa Aa

Cristiano Ronaldo já leva 11 golos esta época, pelo Real Madrid, mas apenas dois foram marcados nos 10 jogos que efetuados na Liga Espanhola, onde passou as primeiras quatro jornadas castigado.

Karim Benzema não fez melhor, sendo que além dos dois golos na Liga espanhola, o francês também só marcou mais três nas restantes provas.

A seca do Real Madrid no campeonato está já a preocupar as bancadas do Bernabéu e a levantar muitas dúvidas em torno dos campeões espanhóis após mais um empate a zero, no sábado, em Bilbau, o segundo consecutivo após o nulo na jornada anterior no dérbi de Madrid.

Os "merengues" voltaram a falhar a aproximação ao líder, o Barcelona (também leva dois empates consecutivos), mas o pior foi terem ca´ído para quarto, ultrapassados pelos vizinhos "rojiblancos". O Atlético venceu em casa a Real Sociedad, por 2-1.

Para se encontrar um Real Madrid de "pólvora tão seca" no campeonato como este de Zidane é preciso recuar até à temporada de 2006/07, curiosamente a época seguinte à retirada do agora treinador francês da equipa "merengue" e do futebol.

À 14.a jornada desse campeonato, o Real Madrid somava os mesmos 25 golos de agora, era terceiro e estava a quatro pontos do Barcelona, então também o líder. Agora, os "blancos" já estão a oito de Messi e companhia.

A jogar pelos campeões está, contudo, a história. Nessa mesma temporada de 2006/07, o Real Madrid, então orientado pelo italiano Fabio Capello, viria a recuperar terreno, terminou empatado nos pontos com o Barcelona (76), mas foi campeão, imagine-se, na diferença de golos.

Experiente, Zidane não se deixa abalar pela presente e também se alimenta do passado para manter o otimismo.

"Hoje (sábado, em Bilbau) e, em particular no jogo com o Atlético de Madrid, merecíamos muito mais que o adversário. Empatámos a zero e continuamos com a nossa falta de golos. Se tivéssemos marcado teríamos mais quatro pontos (do que os dois averbados com os últimos empates) e seria diferente", afirmou o francês após o nulo com o Atlético de Bilbau.

Para justificar o otimismo, Zidane recordou a época passada: "Marcávamos nos últimos momentos e agora não o estamos a fazer, mas estou certo que isto vai mudar."

O Barcelona, entretanto, continua primeiro e este fim de semana até ganhou um  ponto ao principal perseguidor. O Valência, de Gongalo Guedes, visitou o Getafe e, após o empate da última jornada em Camp Nou, sofreu agora a primeira derrota da temporada e ficou a cinco pontos do líder.

Na próxima jornada, a 15.a, a jogar-se entre oito e 11 de dezembro, o Real Madrid recebe a visita do Sevilha, que é quinto com os mesmos 28 pontos dos campeões; o Barcelona visita o Villarreal; o Atlético desloca-se ao campo do Bétis de Sevilha; e o Valência recebe o Celta de Vigo.