Última hora

Última hora

Irlanda desiludida com falta de acordo no Brexit

O primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, lamentou novo passo em falso nas negociações entre o Reino Unido e a União Europeia, que falharam esta segunda-feira o entendimento sobre a fronteira irlandesa.

Em leitura:

Irlanda desiludida com falta de acordo no Brexit

Tamanho do texto Aa Aa

Foi com surpresa e descontentamento que a República da Irlanda reagiu à notícia do falhanço num acordo esta segunda-feira entre o Reino Unido e a Comissão Europeia sobre o Brexit.

Na origem da falta de entendimento para o avanço para a segunda fase esteve a fronteira irlandesa.

O Partido Democrático Unionista da Irlanda do Norte, que é vital no apoio parlamentar ao governo de Theresa May, recusou a proposta que definia um alinhamento regulatório com a República da Irlanda.

O primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, lamentou novo passo em falso nas negociações. "A nossa única luz orientadora é o acordo da Sexta-Feira Santa, que afirma claramente que os estatutos constitucionais da Irlanda do Norte não podem ser alterados sem o consentimento dos norte-irlandeses e isso é fundamental para nossa posição", referiu o governante. A gestão da fronteira irlandesa permanece uma das questões mais sensíveis no Brexit.

Enquanto Leo Varadkar exige garantias de uma fronteira aberta, o Partido Democrático Unionista da Irlanda do Norte recusa qualquer norma que possa separar o seu país do restante Reino Unido.

"Estou surpreendido e desapontado com o facto de o governo britânico não estar agora em posição de concluir o que foi acordado no início do dia. Aceito que a primeira-ministra [Theresa May] tenha pedido mais tempo e sei que ela enfrenta muitos desafios e reconheço que ela está a negociar de boa fé", acrescentou.

Apesar de a maioria dos eleitores da Irlanda do Norte ter votado para permanecer na União Europeia, é esperado ainda este mês um acordo que permita dar o passo seguinte nas negociações, nomeadamente antes do dia 15, quando se realiza a próxima cimeira dos 27 estados membros da União Europeia.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse hoje que ainda não foi alcançado um acordo sobre os termos da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), apesar de um “entendimento comum” na maioria dos assuntos.

Por sua vez, Theresa May, primeira-ministra britânica garantiu que as negociações vão ser retomadas “antes do final da semana” e declarou-se igualmente confiante numa “conclusão positiva” em breve.