Última hora

Última hora

Trump informa Abbas que pretende mudar embaixada para Jerusalém

Donald Trump já terá tomado a decisão que, de acordo com vários líderes mundiais, vai afetar a estabilidade do Médio Oriente e do mundo

Em leitura:

Trump informa Abbas que pretende mudar embaixada para Jerusalém

Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente norte-americano vai mudar a embaixada em Telavive para Jerusalém. Pelo menos é o que garante o porta-voz do Presidente palestiniano, uma garantia que terá sido dada por Donald Trump a Mahmoud Abbas durante uma conversa telefónica, esta terça-feira. Um telefonema que promete aumentar a inquietude da comunidade internacional.

A chefe da diplomacia da União Europeia defende a necessidade de apostar na via negocial para resolver a questão em torno do estatuto de Jerusalém. Federica Mogherini que esta terça-feira se reuniu, em Bruxelas, com o homólogo norte-americano, Rex Tillerson, lembrou a posição da União Europeia.

"A União Europeia apoia um processo que resulte numa solução pacífica de dois estados. Acreditamos que qualquer tipo de ação que mine os esforços de paz entre israelitas e palestinianos deve ser evitado. É preciso encontrar uma via através das negociações para resolver o estatuto de Jerusalém como futura capital de dois Estados para satisfazer as aspirações dos dois lados" refere Mogherini.

Já o chefe de Estado turco admitiu cortar as relações diplomáticas com Israel caso os Estados Unidos venham a reconhecer Jerusalém como a capital do Estado hebraico.

"Sr. Trump, Jerusalém representa a linha vermelha para os muçulmanos. Vamos manter a nossa posição até que a questão fique resolvida. Na verdade, podemos chegar ao ponto de cortar as relações diplomáticas com Israel" afirma Recep Tayyip Erdogan.

A concretizar-se a mudança, Trump torna-se o primeiro Presidente norte-americano a não assinar a renúncia da mudança da embaixada norte-americana em Israel de Telavive para Jerusalém ao longo das últimas duas décadas.

A intenção de Trump, também, já terá sido transmitida ao rei da Jordânia.

Ron Allen, correspondente da NBC em Jerusalém: "Sabemos que as representações diplomáticas na região estão em alerta dada a possibilidade de distúrbios e há rumores de protestos da comunidade palestiniana. Os israelitas admitem reforçar a segurança, mas garantem estar preparados para qualquer eventualidade. A tensão na região é evidente desde logo porque o Presidente Trump é imprevisível e ninguém sabe o que pode dizer ou fazer."