Última hora

Última hora

A arte de fazer pizza pode ser Património Imaterial da Humanidade

A candidatura já foi entregue. A decisão da Unesco vai ser conhecida na próxima semana

Em leitura:

A arte de fazer pizza pode ser Património Imaterial da Humanidade

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da cerveja belga e da rumba cubana, também a arte ancestral do pizzaiolo pode ser considerada Património Imaterial da Humanidade.

A decisão vai ser tomada nos próximos dias pela UNESCO, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Proteger uma tradição de um "saber-fazer" que tem passado de geração em geração é o objetivo da candidatura que visa, ao mesmo tempo, reconhecer o valor de uma arte, nem sempre reconhecida.

Teresa Iorio assumiu as rédeas de um negócio familiar que há alguns anos atrás poucos se orgulhavam de gerir.

“O meu pai costumava dizer-me que não dizia às raparigas que fazia pizzas porque não ficava bem. Mas ao fim de todos estes anos vemos, finalmente, a arte de fazer pizza reconhecida. E merecemos que assim seja porque é a nossa paixão" afirma a pizzaiola.

A petição online para apoiar os pizzaiolos recolheu cerca de dois milhões de assinaturas. Aqueles que, literalmente, põem as mãos na massa acreditam que o reconhecimento internacional vai permitir salvaguardar a autenticidade de uma tradição, que muitos tentam imitar.

Em terra ou no espaço a tentação de imitar a arte é grande e nem mesmo os astronautas da Estação Espacial Internacional escapam, mas a capacidade de fazer pizzas voadoras só mesmo estes pizzaiolos.

Independentemente da decisão da Unesco, a arte de fazer e de comer pizza promete continuar a atrair pequenos e graúdos, em Itália e em todo o mundo.