Última hora

Última hora

Cristina Kirchner em guerra contra justiça argentina

Cristina Kirchner nega as acusações de que está a ser alvo. A ex-presidente argentina está acusada de "traição".

Em leitura:

Cristina Kirchner em guerra contra justiça argentina

Tamanho do texto Aa Aa

A ex-presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, nega todas as acusações de que está a ser alvo. A antiga chefe de Estado está acusada de "traição" por, alegadamente, ter feito um pacto com o Irão para encobrir altos funcionários deste país, suspeitos de ordenarem um atentado contra a sede da Associação Mutualista Israelita Argentina, em 1994.

"É uma causa inventada, de factos que não existiram e o julgamento de política estrangeira. Do ponto de vista jurídico tudo o que está a acontecer é despropositado. Mais uma demonstração de como o governo do presidente Macri manipula a justiça e os juízes que os aplaudem e os meios de comunicação oficial, usados como instrumentos de uma política de perseguição sem precedentes, numa Democracia".

Kirchner foi eleita senadora em outubro último e deverá assumir funções a 10 de dezembro. Sobre ela recai um mandado de detenção. Cabe ao Senado decidir se levanta a imunidade para que esta possa ser julgada.