Última hora

Última hora

O adeus ao pai do rock francês

Em leitura:

O adeus ao pai do rock francês

O adeus ao pai do rock francês
© Copyright :
Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

Um "mar de gente" é a melhor maneira de descrever os Campos Elísios neste sábado, dia de cerimónia fúnebre de Johnny Hallyday. 

Foram milhares as pessoas que quiseram dar o último adeus ao pai do rock francês. O cortejo fúnebre percorreu a famosa avenida dos campos elísios, do Arco do Triunfo à Praça da Concórdia. 

Além dos milhares de fãs, foram muitas as figuras públicas que marcaram presença. Emmanuel Macron discursou na cerimónia. O presidente lembrou o músico como parte da identidade do país: 

"Johnny era mais do que um mero cantor. Era vida. Vida na mais poderosa, brilhante e generosa formas. Era uma parte de nós mesmos, uma parte da França", disse Macron.

O músico tinha 74 anos, fazia versões francesas de músicas do rock americano.

O "Elvis francês", como era conhecido, morreu esta quarta-feira, vítima de cancro.