Última hora

Última hora

Noite triunfal para "O Quadrado" nos prémios da Academia Europeia

Em leitura:

Noite triunfal para "O Quadrado" nos prémios da Academia Europeia

Noite triunfal para "O Quadrado" nos prémios da Academia Europeia
Tamanho do texto Aa Aa

A obra "O Quadrado" ("The Square", no título original) foi a grande vencedora da 30ª edição dos prémios da Academia Europeia de Cinema, que teve lugar este sábado em Berlim.

Realizado pelo sueco Ruben Ostlund, o filme conquistou seis galardões, ao vencer nas categorias de Melhor Filme, Melhor Comédia, Melhor Realizador, Melhor Ator, Melhor Argumento e melhor direção artística.

The Square segue a história de Christian, um curador de um museu que entra numa crise existencial. Com uma crítica satírica ao mundo contemporâneo, esta coprodução de Suécia, Alemanha, França e Dinamarca acabou por confirmar o seu favoritismo.

A interpretação deste papel valeu ao dinamarquês Claes Bang, de 50 anos, o prémio de melhor ator na cerimónia realizada em Berlim, algo que deixou radiante o realizador Ruben Ostlund.

"Fiquei muito feliz por teres vencido o prémio de melhor ator. Acho que realmente merecias isto... e depois também o prémio de Melhor Realizador, fiquei super feliz, porque acho que a concorrência nesta categoria era realmente difícil e houve grandes realizadores que foram nomeados. "

Já Claes Bang assumiu o prazer da experiência em ser dirigido pelo cineasta sueco: "Para um ator, ter este nível de confiança, poder descobrir que realmente temos esse tipo de confiança com um realizador, e que ele realmente te concede o tempo e o espaço para investigar e explorar ... foi incrível, Foi a coisa mais louca na minha carreira ator".

Na interpretação feminina, o prémio foi para Alexandra Borbély pelo seu desempenho no filme "De Corpo e Alma".

A jovem atriz checa, de 31 anos, não escondeu a emoção pelo triunfo, depois de ter batido a concorrência de atrizes consagradas, como Juliette Binoche e Isabelle Hupert. "Não ser infantil e não ser ingénua, mas ser ao mesmo tempo rigorosa e determinada como Maria... isso foi o mais difícil para mim", revelou.

O triunfo de "The Square" marca um momento notável na história do cinema sueco. Os seis prémios arrecadados na cerimónia da Academia Europeia de Cinema fizeram com que superasse de forma inesperada o registo do recordista do ano passado, "Toni Erdmann", que não havia ido além dos cinco galardões.